Cachorro sumido há quase 2 meses é achado a 150 km de distância após tutora ver post na web

Uma olhada rápida para se atualizar dos posts dos amigos no Facebook fez com que a moradora de Itapetininga (SP) Gisele Correa encontrasse seu animal de estimação Snoop, da raça Cocker, que estava perdido há mais de 50 dias.

Foi em uma postagem compartilhada por sua prima e viralizada na web dizendo sobre o cão que havia sido encontrado que Gisele descobriu que o cãozinho estava em Barueri, a cerca 150 quilômetros de distância.

post-aline

“Eu tremi quando vi o post. Reconheci na hora. Minha prima quem compartilhou e, na hora que vi, chorei muito. Eu já tinha perdido a esperança de encontrá-lo porque já fazia mais de um mês. Não podia imaginar que ele estaria 150 quilômetros distante de mim. Não sei como ele parou lá, mas eu pedi tanto para Deus encontrar e achei. Inacreditável”, disse Gisele.

O post publicado pela moradora de Barueri, Aline Valdevino Leiti, foi compartilhado por quase 100 pessoas. Na publicação, Aline relatou que o animal havia sido encontrado na divisa de Osasco com Barueri, e que estava bem triste. Por isso, resolveu compartilhar a foto na internet para encontrar o verdadeiro tutor.

“Uma tia minha mandou no grupo do WhatsApp que uma pessoa estava doando um cachorro e ela me passou o contato porque eu me interessei. Essa pessoa contou a história que encontrou o Snoop perto de uma escola todo molhado e assustado, mas não podia ficar com ele. Então, peguei para mim e levei para casa. Mas ele estava bem triste. Tentava brincar, mas só piorava e isso me preocupou. Aí tive a ideia de postar no Face para ver se achava o tutor”, afirma.

Sumiço

snoppy-1

Segundo Gisele, Snoop está com a família há 13 anos e desapareceu bem no dia em que ela enterrou o pai.

“Foi no dia que meu pai foi enterrado, em 21 de abril. Chegamos tarde e estávamos exaustos. Acredito que, como ele fica na garagem e já não está enxergando muito bem e está surdo, ele saiu quando chegamos e não vimos. Pela manhã meu marido foi sair para ir até a padaria e meu filho mais velho perguntou pelo Snoop, pois não estava achando ele. Daí que fomos verificar o sumiço”.

A família fez buscas pelo bairro, divulgou as fotos nas ruas e nas redes socais, mas nada de encontrar o Snoop.

“Divulgamos um monte e nada. A nossa preocupação era que uns 20 dias antes ele tinha ido ao veterinário, pois estava com otite e estava tomando medicamentos, além de estar muito ruim da visão e um pouco surdo. Passaram os dias e nada de encontrar o Snoop. A saudade só aumentava, porque ganhei do meu marido quando ainda namorávamos. Ele é parte da nossa família e eu fiquei arrasada”, afirma.

snoopy-2

Encontro

Mas no dia 14 de junho Gisele teve uma surpresa ao ver a publicação que uma prima que mora em Carapicuiba compartilhou.

“Ela é veterinária e compartilhou o post de uma jovem sobre um cocker que foi encontrado na divisa do Munhoz Junior, Osasco, com Jardim Mutinga, Barueri. Fique chocada com a imagem e de cara vi que era meu cachorro”, diz.

“Tive uma sentimento muito forte de alegria dentro de mim. Já entrei em contato com a moradora e fomos conversando. Falei algumas características que ele tinha, como uma verruguinha, e tudo foi se confirmando. Ela chamou ele pelo nome e ele já reagiu”, afirma.

Entrega

snoopy-chegando

Gisele combinou com Aline para entregar o Snoop na clínica veterinária da prima. Para Gisele, o reencontro foi emocionante.

Aline também ressalta que ficou feliz em encontrar os verdadeiros tutores do Snoop e saber que ele será bem cuidado.

“Levei na clínica e ela reconheceu o Snoop. Eu achei incrível que ele veio do interior e consegui achar a tutora depois de colocar na web. Se eu não encontrasse ela, acho que ele morreria de tristeza. Foi algo de Deus por ter encontrado. Eu sinto falta dele, mas estou feliz em saber que ele está com a família. Sei que ele ficará bem”, afirma.

Mistério

Gisele afirma que não sabe se realmente seu cachorro tenha andado 150 quilômetros até Barueri, ainda mais por estar com 13 anos e cego de um olho.

“Eu acredito que ele não aguentaria. Talvez alguém pegou e depois largou ele. Ou vai saber se ele realmente andou? Ainda é um mistério. Mas todo mundo ficou perplexo pela distância. Ainda bem que deu tudo certo”, ressalta a tutora.

“Realmente é algo incrível saber que a família é do interior de São Paulo. Eu nunca ia imaginar isso, ainda mais por estar em Barueri. Graças a Deus a internet ajudou e os tutores foram encontrados”, completou Aline.

snoop-familia

 Fonte: G1