Petiscos: Aliado do reforço positivo para pets

De acordo com as recomendações de especialistas, uma maneira simples de fazer com que o bom comportamento dos pets se torne hábito é oferecendo-lhes uma recompensa após atenderem a um comando. É o que chamam de reforço positivo.

Quando oferecemos uma recompensa ao pet, estamos mostrando que é este o comportamento que gostaríamos que ele tivesse, aumentando as chances dele repetir o ato.
Por exemplo: Quando urinar no lugar certo, quando ficar calmo após um episódio de euforia, quando sentar ou obedecer a algum comando, são alguns momentos que merecem o reforço positivo. Ao fazermos isso repetidamente, o animal aprende como deve se comportar.

Essa técnica é adotada por muitos adestradores, que ensinam comandos básicos aos animais utilizando os petiscos como recompensa.

Além de reforçar as atitudes positivas dos peludos, outro momento ideal para os tutores oferecerem petiscos aos pets é quando desejam estimular uma brincadeira, colocando a guloseima dentro de algum brinquedo para que ele tente tirar, como forma de entretê-lo.

E como a conquista do petisco deve ser associada pelo animal a uma atitude que acabou de ter, ocorrem equívocos muitos tutores: Alguns tutores acabam oferecendo petiscos em momentos de comportamento indesejado do pet: para fazer o cão parar de latir, de pedir a comida do tutor, ou o gato parar de miar, por exemplo. Nestes casos, os peludinhos estão recebendo a recompensa pelo comportamento inadequado, por isso deverão repeti-los.

Importante: Não deixe de conferir na embalagem do petisco a quantidade recomendada por dia. Deste modo, você consegue ensinar boas maneiras ao animal sem fornecer um excesso de calorias na dieta do pet!

Fonte: meu pet / caes e gatos