Estudo: Gatos são sensíveis às emoções de seus tutores

Nossa espécie adora gatos, mas o que eles sentem por nós é algo bem mais difícil de identificar. Comparados aos devotos cães, os felinos parecem razoavelmente indiferentes às aflições humanas.

Mas, aparentemente, os gatos estão mais ligados em nós do que pensamos: podem até reconhecer quando estamos felizes, por exemplo.

Um estudo realizado na Universidade Oakland, no Estado americano do Michigan, e publicado na revista Animal Cognition, encontrou as primeiras evidências sólidas de que os gatos são sensíveis aos gestos emocionais humanos.

Para a pesquisa, as psicólogas Moriah Galvan e Jennifer Vonk estudaram 12 gatos e seus donos. Elas descobriram que os animais se comportavam de maneiras diferentes quando o dono sorria e quando exibia uma expressão mais triste.

Durante a experiência, quando a pessoa se mostrava alegre, aumentava significativamente a probabilidade de o gato reagir com comportamentos “positivos”: ronronando, esfregando-se ou se aninhando no colo do dono. Eles também pareciam desejar mais passar tempo perto do indivíduo quando ele aparentava estar contente do que quando parecia triste.

Esse padrão de comportamento, no entanto, foi completamente diferente quando os 12 gatos foram apresentados a estranhos, em vez de seus donos.

Nessa condição, eles demonstraram ter o mesmo comportamento positivo, independentemente da emoção expressada pela pessoa.

Os resultados sugerem duas coisas: que os gatos podem “ler” as expressões faciais humanas, e que aprendem a fazer isso com o tempo.

Fonte